13 Comments

    todo viciado merece a morte !

    muito bom mesmo!

    Trabalho sério, bem feito, conciso. Parabéns

    Parabéns ótimo conteúdo ! Bjsss

    Excelente

    Precisamos passar isso nas escolas!

    Muitoo bom, parabéns !!

    muito bom doc…. mas qual e o nlme da musica o final do documentario??? muito bom!!!!

    O comentário do neuro cirurgião, está muito errado, quando diz que não se importa se os filhos consumirem drogas, de momento em que eles escrevam e aprendam bem, etc, pois, mas se as drogas que os filhos dele consumirem criarem dependência, ou ele dá-lhes dinheiro todos os dia para o vicio, ou então eles, os filhos não vão cumprir com nada, fiquei espantado com o comentário dele.

    Não dá pra defender o uso de crack como se fosse só um docinho que eu uso quando quero. Não se trata disso. Quem usa recreativamente é a exceção e não a regra. E na verdade eu acredito que isso nem exista.

    No debate sobre as drogas, creio que a maior contribuição do pessoal progressista é propor uma visão humanista do usuário de drogas, informando que a droga é mais problemática quanto mais vulnerável o sujeito estiver e que devem ser tratados como sujeitos. Porém, vejo dois erros que eles cometem: o primeiro é quando explanam sobre o tráfico de drogas ligando a violência a guerra ao tráfico soam meio românticos. Não há qualquer dado real e nem uma experiência social que comprove a tese de que a liberação das drogas acabaria com a violência provocada pelo combate a elas. A violência é um fenômeno complexo com muitos fatores que contribuem para sua geração. Como eles mesmo dizem, o álcool é liberado e provoca milhares de mortes todos os anos. Outro erro é que, alguns quando falam da política de redução de danos, fazem de forma desvirtuada do objetivo original, que é minimizar os danos dos usuários viciados cujos tratamentos convencionais não deram resultado ou não querem abdicar do vício. É perceptível que alguns redutores começaram a minimizar os problemas das drogas, passando a imagem que "não tem problema" usar drogas, o problema é o uso exagerado. Aqui mesmo no Youtube está cheio de videos informando os problemas que o vício das drogas causam, independente de classe social, cor e religião.

    parabens! otimo trabalho.

    EU FUMEI E NÃO FIQUEI DEPENDENTE E NÃO ME JULGUEM EU SÓ EXPERIMENTEI MAIS NOSSA FOI COMPLICADO RESISTIR A TENTAÇÃO MAIS A MACONHA NEM FOI DIFÍCIL

Leave a Reply